Mais sobre a Terapia Cognitiva

A Terapia Cognitiva é um modelo de atendimento que se baseia em uma ideia relativamente simples: A nossa forma de pensar influencia muito nas formas como nos sentimos e como nos comportamos.

 

A missão do terapeuta nessa abordagem é, de forma colaborativa, ajudar o paciente a rever suas formas de pensar e resolver seus problemas, reestruturando suas rotinas e seus jeitos de pensar, sentir e se comportar.

A terapia cognitiva é um modelo de psicoterapia reconhecido pela medicina baseada em evidências como efetivo para um grande grupo de transtornos psiquiátricos para os quais já foi estudada e testada, e que se baseia no chamado “modelo cognitivo”.

 

O modelo cognitivo se desenvolveu inicialmente na década de 1960, quando Aaron Beck, um psiquiatra que inicialmente trabalhava sob a ótica de psicanálise, observou em suas pesquisas que a depressão poderia ser caracterizada por um "viés" ou uma forma de pensar negativa na interpretação da realidade, referindo-se a esse viés por uma "tríade negativa", com visões “negativas" do indivíduo em relação a si mesmo, às suas experiências e ao futuro.

 

A partir desse modelo, existe a ideia de que os estados emocionais são conseqüência de cognições/pensamentos decorrentes da forma de interpretar os eventos, e não dos eventos em si. Nesse sentido, em situações hipotéticas, três pessoas poderiam pensar das seguintes maneiras:

Esses são exemplos simples de como as pessoas podem entender situações de formas diferentes. A pessoa A provavelmente vai ficar bastante triste em ambas as situações. Isso pode levá-la a ser seca ou inadequada com o marido, e com isso ter um péssimo jantar e piorar o relacionamento. Também pode levá-la a perder contato com a pessoa do outro lado da rua, e talvez com ainda mais amigos, piorando um quadro de tristeza e isolamento, que se amplifica cada vez mais.

 

A pessoa B provavelmente ficará muito ansiosa, tensa, nervosa, pode acabar perdendo o sono pensando no que afinal fez para o amigo, ou ter uma verdadeira crise de ansiedade com suas imaginações a respeito do atraso do marido. Já a pessoa C parece estar enxergando as duas situações com certa naturalidade, e conseguindo lidar com elas de forma mais tranquila e funcional, de uma maneira que dificilmente irá prejudica-la, ou a alguém à sua volta.

O que você vê ao lado é o que chamamos de modelo cognitivo tradicional, no qual entendemos que os pensamentos são um elemento chave, e que devido a eles é que ocorrem as emoções e comportamentos em resposta a algo que acontece.

A TC é um processo de terapia voltado para a resolução de dificuldades atuais da vida do paciente e para a reestruturação cognitiva, ou seja, da forma de pensar da pessoa, com seus pensamentos e crenças.

Reestruturação cognitiva, ou seja, a flexibilização das formas de pensar / "crenças" do indivíduo e resolução de problemas atuais do paciente são os pilares da Terapia Cognitiva.

O processo da TC é geralmente breve, com sessões estruturadas (fazendo uma agenda, por exemplo, no início da sessão, e uma estruturação do conteúdo a ser trabalhado, em oposição a outros modelos de psicoterapia que trabalham com a ideia de “livre associação”), de forma organizada, com um plano de tratamento e definição de metas entre terapeuta e paciente e "tarefas de casa” (algo para ser pensado, anotado ou tentado até a próxima sessão).

 

Na TC, embora o terapeuta tenha uma série de conhecimentos técnicos específicos, a pessoa que está confiando seus pensamentos, sentimentos, formas de entender o mundo e as pessoas é absolutamente vista como a maior “expert" em si, e doravante respeitada e levada em consideração em todo o processo. Paralelamente, todo o processo da terapia é muito aberto, de forma a deixar claro para o paciente o que se está fazendo e o porquê, com o objetivo de tornar o paciente “o próprio terapeuta”, “ensinando" formas de lidar com desafios e dificuldades emocionais futuras, e prevenindo recaídas do problema.

No vídeo ao lado, assista uma entrevista com Judith Beck falando um pouco mais sobre a Terapia Cognitiva.

Na foto ao lado estou com o "pai" da Terapia Cognitiva, Aaron Beck, aos 93 anos (continua produtivo, ensinando pessoas do mundo todo, pesquisando e atendendo pessoas, e a sua filha, Judith Beck, um dos maiores expoentes da Terapia Cognitiva na atualidade.

Alameda Santos, 211 - Sala 1709 - São Paulo - SP - 

Dr. Alexandre Donizeti dos Reis Cintra

CRM: 139.224-SP

Alameda Santos, 211 - Sala 1709

Tel: (11) 3628-3915